Linhagens do Feiticeiro: Arcana e Divina

Feiticeiros são conjuradores arcanos natos, e este dom para a magia vem de sua Linhagem Sobrenatural, que além de magias oferece habilidades especiais diferenciadas. O Tormentão oferece três linhagens para feiticeiros: Aberrante, Dracônica e Elemental, enquanto a DS 28 apresenta as linhagens Feérica e Diabólica.

Neste artigo (um dos primeiros do blog, agora re-publicado e revisado), apresento duas novas linhagens: Arcana e Divina, ambas inspiradas nas linhagens do Feiticeiro de Pathfinder RPG.

Linhagem Arcana:

Você nasceu em uma família de magos, mas enquanto seus parentes estudaram arduamente para serem conjuradores, você nasceu com o dom para magias. Você é capaz de dominar as magias com a naturalidade de um gênio, talvez por estar em contato com livros e símbolos arcanos antes mesmo de aprender a ler ou por um misterioso acúmulo de poder mágico ao longo de gerações.

Feiticeiros desta linhagem são comuns em tradicionais famílias de magos; especialmente em Wynlla: O Reino da Magia. Lá, o surgimento de um feiticeiro arcano na família indica que esta atingiu o ápice de sua tradição arcana, sendo motivo de orgulho. Em outros reinos, tais feiticeiros podem não ter tanta sorte, por vezes sendo desprezados (ou invejados) por seus parentes magos.

Por serem criados em volta de magos, portadores da linhagem arcana possuem um entendimento formal e teórico da magia, diferente de feiticeiros de outras linhagens. Seja abraçando ou desafiando esta tradição familiar, o conhecimento escolástico, aliado ao seu dom natural, os torna mais astutos e perigosos do que simplórios lançadores de raios e bolas de fogo.

Poderes de linhagem: você recebe a habilidade Vínculo Arcano dos magos (Tormentão, pg.63), podendo escolher entre vínculo com um familiar ou item de poder.

No 5º nível, escolha um descritor de magia. As magias com este descritor recebem CD +1.

A partir do 10º nível você pode “copiar” uma magia arcana que tenha observado ser conjurada ou descarregada por um item. Você precisa ser apto a lançar a magia a ser copiada e passar num teste de Identificar Magia (CD 15 + nível da magia). Se bem sucedido, você será capaz de lançar a magia como se a conhecesse. Você pode manter em sua mente um número de “magias copiadas” igual ao seu modificador de Inteligência, podendo descartá-las livremente para memorizar novas.

No 15º nível, ao usar um item mágico que utilize cargas (varinhas, cajados, etc.), você pode gastar seus próprios PM no lugar daqueles que o item mágico possui carregados, ou mesmo ativar itens mágicos descarregados.

A partir do 20º nível você adquire uma compreensão extraordinária da magia arcana, reconhecendo suas partes e evitando seus efeitos. Quando lançarem contra você uma magia arcana que conheça ou já tenha observado, faça um teste de Identificar Magia contra um teste de Identificar Magia do conjurador que a lançou. Se vencer, a magia não tem efeito sobre você (dano, sono, atordoamento, morte, etc.).

 Idéias para Personagens:

  • A linhagem arcana é ideal para aqueles que desejam um personagem com jeitão de mago, mas que não apreciam ficar preparando magias.
  • Um jovem rebelde que se recusa a seguir a carreira chata de estudioso arcano como seus pais desejam.
  • Um aluno reprovado na Academia Arcana, mas que descobriu um talento natural para “essa coisa de magia”.
  • Um pobretão de Wynlla que ganhou o dom da magia ao observar os magos pelas ruas das cidades e/ou ser exposto a áreas de magia caótica.
  • Um elfo feiticeiro: a civilização élfica era imersa em magia, de forma que feiticeiros de linhagem arcana eram comuns na antiga Lenórienn.

O feiticeiro clássico do D&D pertence a linhagem arcana.

Linhagem Divina:

Você descende dos deuses, carregando uma fagulha de seus poderes. O poder de deuses menores costuma se manifestar apenas em alguns descendentes próximos (filhos, netos, bisnetos), enquanto uma linhagem mortal descendente dos deuses maiores pode gerar feiticeiros ocasionais ao longo de milênios!

Muitos dos membros desta linhagem não sabem a origem de seus poderes, podendo viajar pelo mundo em busca de respostas para o seu dom. Quando encontrada, nem sempre a resposta será boa: talvez você seja descendente de um deus maligno ou faça parte de intricados esquemas divinos, sendo um mero peão. Independente do caso, os olhos do Panteão sempre estarão sob você e seus feitos.

Poderes de linhagem: Você carrega consigo uma pequena fagulha do divino. No 1º nível você recebe um talento de poder concedido à sua escolha, sem precisar ser devoto de um deus para cumprir pré-requisitos.

No 5º nível você recebe +1 de bônus de sorte nos testes resistência.

No 10º nível, escolha entre energia positiva e negativa. Você torna-se capaz de converter os seus PM na energia do tipo escolhido, que pode ser irradiada através do toque de suas mãos. Energia positiva é capaz de curar criaturas e causar danos em mortos-vivos (ataque de toque), e energia negativa causa o inverso. Para cada PM gasto, você cura/inflige 1d6 de dano na criatura que toque. Você pode converter um número de PM por turno igual ao nível mais alto de magia que puder lançar. O limite de PM convertido por dia é igual ao seu nível de feiticeiro.

No 15º nível receba um segundo talento de poder concedido, sem precisar ser devoto de um deus para cumprir pré-requisitos.

No 20º nível você torna-se próximo de um deus menor, recebendo imunidade a doença, veneno, atordoamento, paralisia e efeitos de morte. Além disso, você recebe um poder menor semelhante ao dos deuses menores (para idéias, veja O Panteão, pgs.117-118). Alguns poderes menores comuns são: resistência 5 a um tipo de energia, +4 de bônus em uma perícia ou +1 nas jogadas de dano com um tipo de armas (machados, arcos, espadas, etc.).

Idéias para personagens:

  • A linhagem divina é interessante se você quer um personagem arcano com poderes divinos.
  • O neto de um deus menor, lutando para sair da sombra do avô, ou honrar sua memória.
  • O membro de uma família descendente de um deus maior, que possuem a missão de guardar um artefato, proteger uma região ou caçar determinadas criaturas.
  • Um feiticeiro buscando a origem de seus poderes, mal sabendo que é uma peça nos intricados esquemas de Sszzaas.
  • Um descendente distante de um deus maior, procurando seguir as crenças de seu poderoso antepassado
  • Um megalomaníaco com sangue divino que deseja tornar-se um verdadeiro deus!

BASTIDORES:

Este foi um dos primeiros artigos que publiquei, e desde então ele passou por várias revisões. Desta vez eu fiz algumas alterações mecânicas maiores para torná-las mais interessantes. Com o lançamento da classe Abençoado, eu tentei afastar a linhagem divina do papel de “feiticeiro divino”, focando no conceito “descendente dos deuses”.

Linhagens Sobrenaturais do .20:

Um pouco depois de ter lançado este artigo pela 1ª vez, o Nume do .20 postou 4 novas linhagens para feiticeiros (Pólvora, Angelical, Arcana e Mortos). A linhagem Arcana dele está diferente da minha (apesar de ambas serem inspiradas em Pathfinder). Achei-a divertida e elegante em sua mecânica, mas acho a minha mais simples e ampla. Olhe as duas linhagens e escolha a que preferir, ou use-as como inspiração e crie sua própria linhagem!

Artigo publicado originalmente no Área de Tormenta 1.0 (velha versão deste blog), em 27/08/10.

As imagens usadas neste artigo são propriedade da Paizo e da Wizards of the Coast.

14 thoughts on “Linhagens do Feiticeiro: Arcana e Divina”

  1. Bruno says:

    Como posso entrar em contato e enviar material para os administradores do site?

    1. Edu Guimarães says:

      Mande o material para areadetormenta@gmail.com, se gostarmos, publicamos.

      Tenho que deixar de preguiça e refazer a página de contatos…

  2. zodiac says:

    Gostei das novas linhagens

  3. Serial101 says:

    Eu gostei (e já usei) a linhagem divina. Excelente aliais.

  4. DMlay says:

    Gostei muito do artigo, mas surgiu um duvida em relação a habilidade do 20º nivel da linhagem arcana.

    Ali diz que o feiticeiro pode ignorar os efeitos de magias conjurados nele, mas isso é exclusivo para magias que tenham ele como alvo, ex. desintegrar, ou inclui magias de área, ex. bola de fogo ?

    Bom, essa é a duvida e gostaria de parabenizar o artigo novamente.

    1. Edu Guimarães says:

      Isso pode incluir magias de área, mas neste caso a magia não causa efeitos apenas à você (que sabe como evitar). Todos os demais na área sofrem os efeitos normalmente.

  5. Erigion says:

    Muito bom trabalho! Preferi a sua Linhagem arcana do que a .20, com exceção do poder do 5º nível.
    Espero ver os artigos do antigo areadetormenta aqui também.

  6. Calvin says:

    Gostei da matéria.
    Continue assim, e nosso mundo – de campanha – se tornará melhor.

  7. Raphael says:

    Gente, onde está as materias da outra Area? To querendo dar uma olhada numas matérias antigas. T-T

    1. Slay Thundercloud says:

      Fala Raphael.
      Então nossos artigos antigos estão no endereço antigo http://www.areadetormenta.wordpress.com vamos trazê-lo para o endereço novo aos poucos, com revisões e upgrades, mas por enquanto podes conferir no endereço antigo.
      Espero ter ajudado e obrigado pelo comentário o/

  8. Kuro says:

    A Linhagem Arcana é necessária mesmo, deveria estar no livro básico, mas depois do Abençoado, a linhagem Divina fica meio apagada… xD

    1. Paulo Maycon says:

      A linhagem divina ficou excelente junto com meu abençoado para compor meu Teurgista mistico! Hehe

  9. Raphael says:

    Nem falei que achei a matéria o Bitchs.

  10. Dione says:

    Show de bola, tão bom quanto o oficial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: