Bestiário: O Cubo Gelatinoso… e seus amigos.

Olá, roladores de dados desavisados! Sentiram minha falta?

 …

Não se preocupem, não tenho ilusões. Enfim, desde que o site esteve ativo da última vez, eu ganhei bastante tempo livre, e agora que estamos de volta a ativa, está na hora de pôr-lo a bom uso. E que uso mais glorioso, mais honrado, mais louvável há para o tempo de um RPGista do que… O CUBO GELATINOSO!

Seja preparando sua ficha, colocando-o na masmorra, ou rolando dados contra ele, O Cubo Gelatinoso tem um lugar especial no coração dos roladores de dados (lembre-se que ódio mortal também conta).

Quem sabe de onde vêm os cubos gelatinosos? Pode ser que o limo se acumule e ganhe consciência leve naturalmente ao longo dos anos; pode ser que um mago tinha muito tempo livre e uma masmorra muito suja; ou pode ser que eles sejam batedores de uma espécie extra-dimensional preparando uma invasão que, se depender da agilidade deles, vai demorar muito, mas muito para acontecer.

Mas poucas coisas possuem classe como 27 m3 de gosma transparente repleto de itens, lixo, e um ou outro esqueleto para manter os jogadores cientes da periculosidade desse monstro.

Sem mais delongas, vos apresento, adaptado para o TRPG, o clássico, o infame, o inigualável… O Cubo Gelatinoso!

Cubo Gelatinoso, O [ND 3]

Monstro 4, Enorme (cúbico*), Neutro

Iniciativa -3

Sentidos: Percepção -3, percepção às cegas 18 m.

Classe de Armadura: 5 (-5 Des -2 tamanho +2 nível).

Pontos de Vida: 52.

Resistências: Fort +9, Ref -3, Von -3.

Deslocamento: 4,5 m.

Ataques corpo-a-corpo: pseudópode +4 (1d6+2 +1d6 [ácido]), alcance 3 m.

Habilidades: For 10 (+0), Des 1 (-5), Con 21 (+5), Int -, Sab 1 (-5), Car 1 (-5).

Perícias e Talentos: Fortitude Maior, Vitalidade (2x).

Ácido: Ah, bom e velho ácido. Quem precisa de fogo ou espinhos quando se tem líquido corrosivo? Cubo Gelatinoso, você tem estilo. E de quebra, o ácido não afeta nem metal nem pedra, conservando todos os precioso itens para um aventureiro com mais sorte que seu antecessor. Qualquer contato com a superfície do cubo provoca 1d6 de dano por ácido, e nos leva a…

Paralisia: Agora é aqui que as coisas ficam desagradáveis. O Cubo é um monstro clássico, e como tal gosta de lembrar os jogadores que a frente de batalha não é lugar para personagens com Constituição fraca. Ser atingido pelo cubo ou apanhado pela manobra Engolfar leva o alvo a ficar paralisado, devendo obter sucesso num teste de Fortitude (CD 20), ou ficar paralisado por 3d6 rodadas, e fica passível de ser engolfado automaticamente pelo Cubo. E falando em…

Engolfar: O carro-chefe d’O Cubo Gelatinoso! Toda a estratégia de batalha d’O Cubo converge para o uso dessa manobra letal! Criaturas de tamanho Grande ou menor estão sujeitas a serem engolfadas. Para engolfar, O Cubo usa uma ação de rodada completa para avançar sobre os alvos que esteja dentro de seu deslocamento, e tentar engolfá-los. Todos no caminho devem passar num teste de Reflexos (CD 13) para escapar, movendo-se para o lado ou para trás (a critério do personagem). Criaturas engolfadas estão sujeitas aos efeitos do ácido e da paralisia, e estarão imobilizadas e presas dentro do cubo.

Imunidade a Eletricidade: Não acha justo? Tente usar um desfibrilador num bloco de gelatina gigante e veja o que acontece (não esqueça de filmar enquanto faz isso).

Transparência: O Cubo não precisa de Destreza para ser furtivo! Sua composição translúcida faz com que ele seja difícil de se enxergar, especialmente numa masmorra escura. Para perceber O Cubo, um personagem deve ser bem sucedido num teste de Percepção (CD 15). Aqueles que não percebam O Cubo e tentem andar por ele são automaticamente engolfados (losers!)

Infâmia: Sabe aquela frase “ninguém o viu e viveu para contar a história”? É… não se aplica aqui. Muitos aventureiros escaparam da garras pseudópodos d’O Cubo, e espalharam a lenda dele a todos que quisessem ouvir. Qualquer idiota acima do nível 2 já se aventurou o bastante para ter ouvido lendas desse monstro, e não vai se surpreender de encontrar um desses fazendo faxina num corredor de masmorra. Qualquer jogador cujo personagem se enquadre nesse pré-requisito deve ser informado sobre as características especiais d’O Cubo (apesar de não ser necessário entrar em detalhes).

Tesouro: padrão (itens de pedra ou metal).

*Tamanho cúbico: O Cubo não se enquadra nos padrões dos tamanhos Enormes, logo sua ficha não corresponde ao Manual de Criação de Monstro. Uma criatura diferenciada como ele não poderia ser de outro jeito!

 Bem, esse foi o Cubo clássico, até a próxima, pessoal!

Uma imagem clássica para um monstro clássico!

Espera! Assim não tem graça! Para que se contentar com esse cubo velho e manjado? Que tal apimentar as coisas? Está na hora de dar um toque de customização!

A população de Cubos Gelatinosos vem sendo dizimada rapidamente, conforme mais e mais aventureiros passaram a conhecer seus pontos fortes e fracos. Então, a evolução interviu, e uma subespécie do Cubo Gelatinoso passou a existir: os Cubos Cromáticos!

Apelidados de Cubos de Nimb por alguns, essa espécie variante não é capaz de manifestar todas as suas habilidades – que superam em número as d’O Cubo – sendo necessário alternar entre elas. Essa mudança é representada pela mudança de cor do Cubo, que, diferente d’O Cubo, tem coloração forte, variando entre quatro cores diferentes correspondentes às suas quatro habilidades.

Indo logo para a parte interessante, o Cubo Cromático!

Cubo Cromático [ND 5]

Monstro 6, Enorme (cúbico*), Neutro

Iniciativa -2

Sentidos: Percepção -2, percepção às cegas 18 m.

Classe de Armadura: 6 (-5 Des -2 tamanho +3 nível).

Pontos de Vida: 96.

Resistências: Fort +11, Ref -2, Von -2.

Deslocamento: 4,5 m.

Ataques corpo-a-corpo: pseudópode +6 (1d6+3), alcance 3 m; ou 2 pseudópodes +4 (1d6+3)

Habilidades: For 10 (+0), Des 1 (-5), Con 22 (+6), Int -, Sab 1 (-5), Car 1 (-5).

Perícias e Talentos: Fortitude Maior, Vitalidade (2x), Ataque Múltiplo.

Mudança Cromática: O diferencial do Cubo Cromático está nessa habilidade. Escolha uma das seguintes habilidades para o Cubo antes dos jogadores se aproximarem dele. Então, a cada 1d6 rodadas, role 1d4 na tabela abaixo para determinar a cor e a habilidade para qual o Cubo trocará. Se rolar a forma atual do Cubo, a mantenha até a próxima troca.

d4 Cor Habilidade Descrição
1 verde Ácido +1d6 de dano (ácido)
2 roxo Veneno Fortitude (CD 21); em caso de falha, 1d4 PV de dano p/rodada. Pode-se fazer um novo teste de Fortitude a cada rodada (-1 na CD p/rodada).
3 amarelo Paralisia Teste de Fortitude (CD 20); em caso de falha, paralisia por 3d6 rodadas, e fica passível de engolfamento automático.
4 vermelho Fogo  +1d6 de dano (fogo)

Engolfar: O mesmo que d’O Cubo

Cor: Por sua coloração, os Cubos Cromáticos não contam com a Transparência d’O Cubo Gelatinoso. Eles podem ser enxergados normalmente em ambientes com iluminação adequada.

Tesouro: padrão (itens de pedra ou metal)

“Era o verde ou o amarelo que é ácido? Pessoal..?” – Billy, o Halfling, logo antes de perder a ponta do seu indicador para um Cubo Cromático.

Agora melhorou, não? Nada apimenta um combate como uma boa dose adicional de aleatoriedade… mas já que estamos modificando as coisas, que tal algumas variantes?

Cubo Bi-cromático [ND +1]

Semelhante ao seu primo Cromático em quase todos os aspectos, exceto os seguintes:

Mudança Bi-cromática: Similar à Mudança Cromática, porém, ao invés de só rolar 1d4, o faça duas vezes, e combine as habilidades roladas. Se rolar habilidades iguais, seus efeitos são acumulados (para Veneno, dobre o dano por rodada, e para Paralisia, dobre o número de rodadas do efeito).

Multicor: Similar à Cor, porém o Cubo Bi-cromático manifesta as cores de suas duas habilidades sorteadas simultaneamente, em um padrão misturado. Para habilidades dobradas, a cor do Cubo fica mais intensa.

ATENÇÃO: Essa variante é obviamente mais perigosa que o Cubo Cromático, então exerça cautela ao usá-la.

Lembrete: Não está com vontade de rolar ainda mais dados? Ou talvez só queira oferecer um desafio maior a seus jogadores? Bem, jogue a aleatoriedade pela janela! Escolha as mudanças cromáticas e bi-cromáticas como quiser, e reze para que seus jogadores não comecem a atirar coisas.

Agora temos cubos para todos os gostos, não? Mas eu diria que esse artigo foi focado demais para o mestre e para formas do mesmo provocar dor de cabeça em seus jogadores. Então nada mais justo que colocar um agrado para aquele jogador que busca um diferencial em seu personagem. Fechando esse artigo repleto de formas geométricas, eu vos apresento… As regras de montaria d’O Cubo Gelatinoso!

Ou faria, se tivesse conseguido achar alguma! O que consegui, juntando as lendas que ouvi por aí, foi sobre um item que permite que um jogador se isole numa bolha de vivência dentro do Cubo Gelatinoso (e outros limos, por falar nisso) e comande-o usando testes de Cavalgar. Agora, não consegui uma descrição oficial para esse item, logo deixo a critério do mestre o valor e a raridade. O que eu posso dizer é que é um amuleto, e que duvido muito que qualquer mestre vá deixar um jogador usá-lo, muito menos achá-lo ou comprá-lo.

Agora é oficial, este artigo chegou a seu final [Nota do Editor: rima terrível!] [Nota do Autor: Foi acidental! E essa outra também!]. Eu sei que vocês não vão conseguir viver sem mim, então preparei medidas para que não precisem! Eu planejo fazer uma série de artigos apresentando os monstros mais bizarros, interessantes e práticos de usar, que eu conseguir achar por aí ou quem sabe até criar alguns (sim, vocês devem ter muito medo).

Esperem ansiosos, que semana que vem a Turma do Cubo Gelatinoso (C.G., para os íntimos e vítimas) volta, apresentando mais um de seus companheiros monstros absurdos.

Até semana que vem!

BASTIDORES

Artigo inspirado em grandíssima parte, por este grande artigo, do qual pretendo puxar mais inspiração nos próximos da Turma do C.G. E me digam o que acharam nos comentários! Crítica construtiva é sempre bem vinda.

NOTA DO EDITOR (Edu): Eu dei uma revisada nas fichas que o Shamassu fez, quanto as estatísticas do C.G., ele é uma criatura do tipo “monstro”, mas não fazia sentido manter o talento Reflexos Rápidos (gratuito para monstros), então tirei. Para que ele equivalesse aos PVs do C.G. do D&D 3, aumentei um pouco sua Con e adicionei 2 talentos de Vitalidade (os quais ele tem direito como criatura de nível 4). O Cubo ficou mais fortinho que sua versão D&D3, principalmente o ataque (+4 ao invés de +1), mas como a CA dele é ridícula e os PJs também ficaram mais poderosos, acho que tudo se equilibra, de forma que não aumentei a ND.

As imagens usadas neste artigo são propriedade da Wizards of the Coast (imagem clássica, Livro dos Monstros D&D 3ª Edição), e dos artistas Matthew Ebisch (open-poster) e Raymond E Gaustadnes (Cubo verde).

5 thoughts on “Bestiário: O Cubo Gelatinoso… e seus amigos.”

  1. Di Benedetto says:

    Porra galera! O que tá acontecendo? Vocês foram mordidos por um artista de stand-up comedy radioativo?

    A habilidade “infâmia” não é séria, é? o0′

    Todo caso valeu Luiz Paulo. Tava precisando de um monstro de ND 3 pra colocar nos esgotos de Valkaria na sessão de domingo!

    1. Shamassu says:

      Acontece que o Cubo já é tão zoado, que eu achei que realmente não fosse ter um jogador que não soubesse dele. Mas claro, todo mestre fica livre para não usar o que não achar adequado XD

      1. Di Benedetto says:

        Jogador realmente é díficil já que essa coisa é um clássico do D&D. Agora personagem…

        Mas eu tava só enchendo. Ahhh, e eu curti o Cubo Cromático também! ^^

  2. Edu Guimarães says:

    Excelente artigo Shamassu! Tudo bem que as fichas estão cheias de comentários que tornam-nas gigantes para os padrões de TRPG, mas o que importa é rirmos um pouco (e eu ri bastante editando essa joça). No aguardo de mais monstros!

  3. Emily says:

    Eu, pelo menos, achei muito melhor o tom humorado do que simplesmente jogar as informações tabelescas. RPG é coisa séria, mas ainda é para todos se divertirem.

    Sugiro o seguinte:
    Poderia fazer uma ficha separada, com os dados brutos/informações da forma padrão, em documento de texto ou pdf. Ao fim da postagem, estaria disponível para download! Arquivos de texto são normalmente pequenos, então acho que não haveria problemas com hospedagem, por exemplo, no Mediafire (recomendo-o altamente).

    Dessa forma, não perderia o humor da postagem, e os mestre "apressadinhos" teriam o que querem sem rodeios. Além disso, ficaria mais fácil para, quem sabe, organizar uma seção/página dedicada exclusivamente ao bestiário do blog, em vez de buscar apenas por tag/categoria.
    E todos saem ganhando! o/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: