Bestiário: Planta Piranha

Graças aos deuses! Um poço com água fresca em meio desta floresta de cogumelos!”

– Últimas palavras de um pobre aventureiro.

Plantas piranha (que nome terrível…), são uma espécie de planta carnívora muito comum em diversas florestas de Arton. Estas criaturas vegetais possuem algumas grandes folhas próximas a base de seu longo e flexível caule verde, onde no topo brota uma enorme florescência em forma de uma bocarra cheia de dentes. A espécie mais comum (Piranea rubea) pode chegar a 3m de altura e é reconhecida pela inflorescência-bocarra de coloração vermelha com manchas brancas.

mario-piranha-plant_banner

Costumam habitar saídas de túneis e grutas, onde mantém-se escondidas a espera de uma presa desavisada para abocanhar. Apesar do perigo dos ataques surpresa, a planta-piranha fica muito exposta após se revelar, optando por recuar para o esconderijo e assumir uma postura defensiva ao menor sinal de ameaça (enquanto mastigam qualquer criatura que tenham agarrado).

Diferente de outras criaturas vegetais, as plantas-piranha não são particularmente vulneráveis a fogo. Possuem crescimento acelerado na presença de água e pouca luminosidade, não sendo incomum surgirem em poços poucos usados de comunidades próximas as florestas onde habitam, devorando desavisados em busca de água. Elas não crescem em subterrâneos ou outros ambientes de escuridão total, mas podem sobreviver em tais lugares desde que constantemente alimentadas. Alguns vilões costumam plantá-las nas tubulações de suas masmorras e torres como defesa contra aventureiros enxeridos.

ligação com kitalus, será?

ligação com kitalus, será?

Suspeita-se que haja uma ligação entre plantas-piranha e kitalus (Manual dos Monstro Vol.2, pg.71), e reza a lenda que um encanador de Wynlla teve problemas com ambas as criaturas em sua jornada para salvar a amada. Alguns estudiosos suspeitam que ambas sejam criações de Nimb e que os kitalus semeiem plantas-piranha por toda Arton, explicando o surgimento destes monstros em lugares inesperados como o Deserto da Perdição… ou não.

Talvez por serem frutos da mente caótica de Nimb existe uma larga variedade de plantas-piranha, de tamanhos e poderes diversos. Por exemplo, a planta piranha de fogo (Piranea ignispila) é idêntica a espécie mais comum, mas capaz de lançar projéteis flamejantes de sua bocarra. Outras variedades podem lançar projéteis congelantes, ter várias cabeças ou até mesmo capacidade de caminhar.

Planta Piranha (ND 2)

Monstro 3, Grande (alto), Neutro

Iniciativa +7

Sentidos: Percepção +1, percepção às cegas.

Classe de Armadura: 14 (+1 nível, -1 tamanho, +4 natural).

Pontos de Vida: 24.

Resistências: Fort +5, Ref +4, Von +1, imunidade a atordoamento e metamorfose.

Deslocamento: 0m.

Ataques corpo-a-corpo: mordida +8 (2d6+7).

Habilidades: For 22 (+6), Des 12 (+1), Con 15 (+2), Int 2 (-4), Sab 11 (+0), Car 8 (-1).

Perícias e Talentos: Furtividade +3 (+8 quando escondido), Iniciativa +7; Arma Natural Aprimorada (mordida), Treinamento em Perícia (Iniciativa).

Agarrar Aprimorado: se a planta piranha acerta um ataque de mordida pode fazer a manobra agarrar como uma ação livre (bônus +12).

Emboscada: a planta piranha recebe +5 de bônus em testes de Furtividade quando dentro do seu esconderijo, ocultando-se até o momento do ataque.

Tesouro: padrão.

Variantes:

Troque a habilidade de Agarrar Aprimorado por uma das seguintes:

Disparos de Fogo: com uma ação padrão, a planta piranha é capaz de lançar 3 disparos flamejantes num raio de 30m que causam 1d6+1 de dano cada, podendo concentrar os disparos num único alvo ou dividi-los entre vários. Os alvos têm direito a um teste de Reflexos (CD 15) para evitar o dano.

Disparos de Gelo: como Disparos de Fogo, mas causam 1d3+1 de dano de frio e deixam o alvo enredado por 1 rodada.

Era menos assustadora em 8bits...

Era menos assustadora em 8bits…

Planta Piranha Tripla

“Quem é a belezinha de 3 bocarras do papai?”

Waluigi Azarado, louco herbalista conversando com suas “plantinhas”

Esta espécie de planta piranha (Piranea triplex) possui 3 florescências com bocarras (“cabeças”), atacando múltiplos alvos. São muito mais agressivas e predam grandes animais. Suas cabeças crescem rapidamente quando cortadas e mesmo que se cauterize o ponto de corte, uma nova cabeça florescerá em outro ponto. Fora isso, possuem os mesmos hábitos e estratégias de suas parentes com uma única florescência.

Planta Piranha Tripla (ND 7)

Monstro 13, Enorme (alto), Neutro

Iniciativa +13

Sentidos: Percepção +6, percepção às cegas.

Classe de Armadura: 24 (+6 nível, -2 tamanho, +10 natural).

Pontos de Vida: 143.

Resistências: Fort +11, Ref +7, Von +6, imunidade a atordoamento e metamorfose.

Deslocamento: 0m.

Ataques corpo-a-corpo: mordida +21 (3d6+13) ou 3 mordidas +19.

Habilidades: For 27 (+8), Des 10 (+0), Con 19 (+4), Int 2 (-4), Sab 13 (+1), Car 8 (-1).

Perícias e Talentos: Furtividade +8 (+18 quando escondido), Iniciativa +13; Arma Natural Aprimorada (mordida), Ataque Múltiplo, Foco em Arma (mordida), Treinamento em Perícia (Iniciativa), Vitalidade.

Agarrar Aprimorado: se a planta piranha acerta um ataque de mordida pode fazer a manobra agarrar como uma ação livre (bônus +12). Cada cabeça pode agarrar uma criatura.

Emboscada: a planta piranha recebe +10 de bônus em testes de Furtividade quando dentro do seu esconderijo. Ela usa de furtividade para não ser notada até o momento do ataque.

Cortar Cabeças: é possível atacar uma das “cabeças” da planta piranha com uma arma cortante, arrancando-a fora. Cada cabeça possui mesma CA do corpo e PV 35, e se for reduzida a 0 PV é decepada. Quando isso acontece a planta-piranha perde 35 PV e um ataque de mordida. Uma nova cabeça surge 1d4 rodadas depois. Não adianta cauterizar o ponto de corte com fogo ou ácido, pois a cabeça pode florescer em outro ponto do corpo, mas demora o dobro de tempo.

Tesouro: padrão.

Ganchos:

  • Um senhor de terras colocou plantas piranha em todos os poços e fontes de água da região. Apenas aqueles que pagam ao lorde por um amuleto que apazigua a criatura tem acesso a água.
  • O zoológico da Academia Arcana está em busca de aventureiros para capturarem uma planta piranha tripla.
  • Os aventureiros vão parar numa rede de encanamentos gigantesca, infestada de plantas-piranha. Esta rede de encanamentos é um estranho semiplano que conecta diversos pontos de Arton e outros planos.
  • Os esgotos de Valkária estão infestados de plantas piranha. Cuidado ao passar por um bueiro!

Agradecimentos ao Nume Finório por uma dica, e a Matheus Ziderich pelas dicas e revisão.

A imagem da planta-piranha assustadora usada no miolo é obra de Mike Puncekar, o site dele tem vários outros sketches com versões sinistras dos inimigos de Super Mario Bros, vale a pena uma conferida. A imagem da open e topo do artigo pertence a Reiko Gross. Por fim a imagem do kitalu é obra de Roberta Pares e propriedade da Jambô Editora.

5 thoughts on “Bestiário: Planta Piranha”

  1. ~Serena~ says:

    Expecting a good comment? TOO BAD, WALUIGI TIME!

    Hihi… Adorei a adaptação, tava faltando a plantinha, agora que botaram os Kitalus no jogo… Falta só sair as tartarugas como raça jogável hein~

    1. Edu Guimarães says:

      WALUIGI TIME? OH NO! 😮

      Que bom q curtiu a adaptação Serena 😀 Quanto adaptar os koopas, quem sabe? Tem uns tais quelônios em Moreânia que talvez entrem nessa linha.

      1. ~Serena~ says:

        Na verdade eu tava fazendo aqui umas adaptações minhas ("intervalo da Amethyst") para uma possível campanha de Mario que eu tive vontade de fazer. Seria em Tamu-Ra (afinal, tem toda a lógica por que a Nintendo é japonesa) e bem… As tartarugas seriam…

        …A "Tropa Kappa". E então eu peguei a ficha do Kappa no Mundo de Arton, dropei ela para o nível 1, e arrumei para uma raça semi-jogável.

        /me partiu fazer Só Aventuras 4 com uma campanha de Mario com plantas, kitalus e kappas. E kappas meio-dragões com Forma Selvagem – Tamanho Grande (ou Enorme) via classe Druida ou sacrifício.

        1. Edu Guimarães says:

          Tropa kappa… isso é bizarro! Gostei 😀 , embora eu prefira abordar estas criaturas myamotonianas como seres de Nimb.

          Meu único conselho é que se for fazer uma série de aventuras fan-made dê um nome diferente de "Só Aventuras", pra diferenciar claramente do material oficial.

  2. Rodrigo Bazílio says:

    Planta-piranha, versão do Lakitu… mas que era das trevas abateu-se sobre os caríssimos jogadores de Tormenta RPG? Será isso um sintoma da influência das áreas de tempestade rubra, em constante ampliação?
    Agora, fico a imaginar um certo navio voador sobrevoando o reinado, repleto de canhões, capitaneado por um estranho jacaré chifrudo e de cabeleira laranja, com voz gutural e olhar vilanesco…

    Bem, se as influências do mundo dos games podem ser direcionadas ao RPG, creio que uma tonelada de jogos interessantes da era 8 e 16 bits podem muito bem oferecer material para incluir numa partida em Arton… alguém já considerou usar algo de Ninja Gaiden, Castlevania, Ghosts 'n Goblins, Rygar (NES) ou Alex Kidd, Altered Beast, Golden Axe, Psychic World, Ys (Master System) … ???

    Eu mesmo fiz uma adaptação do jogo Demon's Crest, de Super Nes, para o Old Dragon, que poderia muito bem ser utilizada no TRPG…

    Excelente artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: