Artefato: O Sopro de Leen

sopro-de-leen_banner

Diversas lendas e tragédias são cantadas pelos bardos sobre o artefato chamado Sopro de Leen, um arco profano que em troca de lançar as mais poderosas flechas, suga a saúde, a alma, e por fim, a vida do arqueiro.

O Sopro de Leen é um arco longo feito de ossos de humanos e anões, revestido de pele de halfling e com corda feita de tendão élfico.  Sua aparência é maléfica e perturbadora, como se encarnasse a própria morte. Seus poderes são ainda mais aterradores: ao retesar sua corda, o arco cria poderosas flechas mágicas feitas de osso, sangue ou carne, usando o corpo do próprio arqueiro como matéria prima.

O artefato só revelará seus poderes a arqueiros que considere dignos: geralmente pessoas com boa vitalidade (Constituição 13 ou maior), habilidade com o arco (pelo menos 3 talentos relacionados a tiro) e desesperadas (provavelmente em busca de maior poder e vingança). Quando o escolhido retesar a corda, o arco falará em sua mente, numa voz profunda e sinistra:

“Dê-me parte de seu corpo, de sua mente, de sua alma, e levarei o sopro da morte a teus inimigos. Faça sua oferta.”

Cabe ao arqueiro mentalizar que parte deseja oferecer, e de acordo com a oferta, um tipo de flecha será construída. Caso o arqueiro esteja na dúvida, o arco pode oferecer sugestões de acordo com a situação. O Sopro de Leen recusa-se a lançar flechas não criadas por ele: qualquer flecha colocada se partirá assim que o arco for retesado.

Além disso, o arco é ciumento: seu possuidor sofre -4 em testes de ataque à distância usando quaisquer outras armas, e existe 50% de chance destas se quebrarem cada vez que erre um ataque. Mesmo que tenha sido escolhido pelo arco, o arqueiro só é considerado possuidor do artefato após usá-lo.

O artefato possui tendência Caótica e Maligna, e sua aura é “poderosa” para fins de magias de detecção. Abaixo estão listados os 7 tipos de flecha relatados nas canções dos bardos, mas é possível que hajam outros. Os poderes especiais das flechas são descritos no Tormenta RPG, pg.243 (pg.253 na Ed. Revisada).

  • Flecha de Osso: uma flecha +2 anti-criatura (todas), feita a partir dos ossos do arqueiro, que vão enfraquecendo até quebrarem-se. A cada flecha disparada o arqueiro recebe 1 de dano em Destreza e deve passar num teste de Fortitude (CD 15 + dano total em Des) ou seus ossos começam a quebrar, reduzindo seu deslocamento pela metade. Graças ao artefato o arqueiro não tem seu bônus de Destreza original no ataque à distância reduzido pelo dano na habilidade (a redução ocorre normalmente nos demais atributos, como CA e perícias).
  • Flecha de Sangue: uma flecha +2 envenenada, feita com o sangue do arqueiro. Possui um terrível veneno que causa 2d6 de dano na Constituição da vítima e a deixa fatigada. Em caso de sucesso no teste de resistência, a vítima ainda recebe 1d6 de dano. A cada flecha disparada o arqueiro recebe 1 de dano em Constituição.
  • Flecha de Carne: uma flecha +2 de distância e caçadora, feita de osso na ponta e fibras musculares em sua haste, lhe dando potência e flexibilidade. Esta flecha é feita usando os músculos do arqueiro como matéria prima, que recebe 1 de dano em Força a cada disparo.
  • Flecha de Nervos: uma flecha +2 de explosão elétrica. Além disso, a vítima atingida deve ser bem sucedida em um teste de Fortitude ou ficará paralisada por uma rodada. Esta flecha é feita de membranas, nervos e cartilagem, com faíscas sinápticas saindo de sua ponta. Ao ceder seu sistema nervoso como matéria-prima, o arqueiro recebe 1 de dano em Inteligência a cada disparo.
  • Flecha de Vísceras: uma flecha +1 que explode causando 8d6 de dano de fogo e ácido em todas as criaturas numa área de 6m de raio ao redor do alvo. A explosão ocorre mesmo não acertando o alvo. As criaturas na área de efeito têm direito a um teste de Reflexo para reduzir o dano pela metade (menos o alvo, se for atingido), e devem passar num teste de Fortitude ou ficarão enjoadas. Esta é talvez a mais bizarra das flechas, feita das vísceras do arqueiro e com um bulbo cartilaginoso próximo a ponta, cheio de um líquido mal cheiroso. A cada disparo o arqueiro recebe 2 pontos de dano em Constituição e estará sangrando.
  • Flecha de Espírito: uma flecha +1 de toque espectral e que recebe dois poderes de tendência (profano, sagrado, anárquico ou axiomático), relativos a tendência do arqueiro. Para cada eixo de tendência neutro do arqueiro, a flecha recebe um poder de explosão elemental. Esta flecha é feita a partir da alma do arqueiro, que recebe 1 de dano em Sabedoria e Carisma a cada disparo.
  • Flecha do Sopro da Morte: esta flecha é feita com a vida do arqueiro, brilhando intensamente. É uma flecha mágica +5 de energia brilhante de toque espectral. Uma criatura atingida deve passar num teste de Fortitude ou morrerá automaticamente. Mesmo se bem sucedida no teste, a vítima recebe 1d12 de dano por nível de personagem do arqueiro, que morre após o disparo e não pode ser ressuscitado por quaisquer meios, pois ofereceu sua vida em sacrifício a Leen.

A CD de todos os testes de resistência começa em 25, mas aumenta em +1 para cada vez que aquela mesma flecha foi usada no mesmo dia. O dano de habilidade causado pelo artefato não pode ser recuperado por meios mágicos, apenas naturais (recupere 1 ponto em cada habilidade por dia de descanso).

O Sopro de Leen sempre estará tentando seu arqueiro a usá-lo mais e mais, levando-o ao limite. Quando achar propício – normalmente em situações de total desespero – o arco irá sugerir que seu arqueiro dê sua própria vida para que possa lançar sua mais poderosa flecha.

Um arqueiro que tenha usado o artefato e perca-o ou abandone-o receberá uma maldição com os mesmos efeitos da magia missão (recuperar o arco). Apenas um desejo ou milagre pode anular a maldição (e se isso ocorrer, o Deus da Morte não vai ficar nada contente…). O arco não está preso a seus antigos possuidores, podendo escolher novos arqueiros à vontade.

O Sopro de Leen é maldoso e se perceber que seu possuidor é sábio demais em administrá-lo, fará de todo o possível para destruí-lo. Por exemplo, ele pode permitir que um aliado do possuidor o use, de modo que alguém acabe amaldiçoado. Outra estratégia será atrair cultistas e criaturas ligadas ao Deus da Morte para recuperá-lo.

123141-red-demon-bowman

Um portador do Sopro de Leen, negociando com a morte em troca de poder!

Comentários:

O Sopro de Leen foi feito para ser usados em campanhas de níveis intermediários (por volta do 10º). Você pode alterar os bônus, poderes e CD das flechas para se adequar melhor a campanhas de nível mais elevado.

Mestres, lembrem-se que artefatos são itens poderosos, que causam desequilíbrio. Não são itens mágicos comuns, mas poderosas ferramentas de trama. No caso do Sopro de Leen, descreva o horror de seus efeitos e sua óbvia aura de maldade, criando um conflito entre o desejo por poder e o valor que o personagem escolhido dá a própria vida.

Seja cruel e escatológico na narração: a cada flecha disparada, descreva como o arqueiro vomita, tem seus ossos partidos e vai ficando pálido pela perda de sangue. Descreva os cabelos caindo, o fedor das flechas de carne e vísceras, ou como o personagem sangra por todos os poros de seu corpo. Enfim, banque o Leonel Caldela! 😎

Ganchos:

  • Um antigo possuidor do arco está a caça do artefato após ter sido amaldiçoado. Talvez os aventureiros o ajudem-no a recuperá-lo… ou talvez o artefato esteja de posse de um deles.
  • Morion – líder da autoproclamada Vingança Élfica – está interessado no Sopro de Leen e contrata aventureiros para localizá-lo e trazê-lo até sua base em Lamnor. O problema é que os elfos negros também estão interessados no artefato.
  • Os bardos não cantam a respeito, mas há boatos que o Sopro de Leen atualmente estaria sob a forma de uma arma de fogo em Smokestone.
  • Algumas canções dizem que as almas daqueles que entregaram suas vidas ao Sopro de Leen não seriam devoradas pelo Deus da Morte, mas sim aprisionadas no artefato. Quem sabe exista uma forma de destruir o arco e libertá-las? Com uma lágrima de alegria de Lena, talvez?

Este artigo foi originalmente publicado na AdT 1.0, em 07/10/2010. Foi um dos meus primeiros artigos! 😀 Fiz uns ajustes e adições nesta revisão. Agradecimentos ao Matheus Ziderich e ao Moreau do Bode pela exaustiva busca por novas ilustrações.

Não foi possível descobrir de onde veio as imagens usadas neste artigo, mas elas veieram daqui e daqui.

3 thoughts on “Artefato: O Sopro de Leen”

  1. Lord Wilgraff says:

    E eu achando que a Tormenta que eram a bizarrice-mor de Arton… quão inocente

  2. fred says:

    vlw otimo artefato, vou ver se uso em alguma cronica minha para meus pjs.

  3. Felipe R. Brasil says:

    Pelos deuses, esse artefato é incrível

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: